iBOM | Ataque em Pompéu: Polícia já prendeu 4 e buscas não param



140x140
Bom Despacho (MG), 11 de dezembro de 2017

Ataque em Pompéu: Polícia já prendeu 4 e buscas não param

Foto publicada em redes sociais
Publicado em 05/12/2017 22:01:20

Quatro suspeitos de participação no roubo ao Banco do Brasil e dois assassinatos em Pompéu, na madrugada desta terça-feira, foram presos hoje pela Polícia Militar. Os dois primeiros foram pegos num Ford Focus perto de Moema. Eles estavam com dois rádios de comunicação sintonizados na frequência usada pela Polícia. Ambos foram levados para a Delegacia de Pompéu, onde as investigações estão centralizadas com apoio do DEOESP da Polícia Civil.

Outros dois suspeitos foram pegos na rodovia BR 494, entre Nova Serrana e Divinópolis. Eles estavam num Corola clonado, reagiram à abordagem e foram presos. Com eles foi apreendida uma pistola 9mm e um rádio de comunicação. Um dos suspeitos presos é natural de Pompéu, para onde também foram levados.

Segundo um oficial do 7º Batalhão, ouvido na noite desta terça-feira pelo Jornal de Negócios, “com a prisão desses quatro suspeitos e as informações já obtidas pela Polícia, vamos conseguir chegar a outros envolvidos no crime”. A Polícia não revelou quais são essas informações para não comprometer as investigações.

As operações de busca – uma das maiores já realizadas no Estado - continuam durante a madrugada. Equipes do DEOESP, BOPE, ROTAM e até COMAF – grupo especializado em atuação em áreas florestais – estão empenhados na caça aos bandidos. Denúncias sobre suspeitos podem ser feitas pelos telefones 181 e 190.

Enterro

O cabo Osias Alves de Barros, morto com um tiro na cabeça durante o ataque em Pompéu, será enterrado em Martinho Campos nesta quarta-feira. Ele deixa esposa e uma filha recém-nascida.

Já o cabo Lucas Reis Rosa, que foi atingido por tiros de fuzil, teve o braço totalmente amputado por causa dos ferimentos. Ele está internado em estado grave no Hospital João XXIII, na capital.

Nota de condolência

Em nota de condolência publicada hoje, o comandante geral da PMMG, coronel Helbert Figueiró de Lourdes, afirma: “Estamos enlutados, pesarosos com os acontecimentos das últimas 24h, mas esse sentimento de tristeza deve servir para alimentar nossas forças e partirmos com “sangue no olho” contra esses criminosos. Que Deus conforte os familiares do Cb Osias. Nós, policiais militares mineiros, faremos o que for preciso para que a justiça seja feita e os responsáveis respondam pela covardia dos crimes perpetrados contra nossos irmãos de farda”.



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.