iBOM | Pérolas e piadas de crianças que alegram a vida de todos nós



140x140
Bom Despacho (MG), 22 de outubro de 2017

Pérolas e piadas de crianças que alegram a vida de todos nós

O Menino Maluquinho, criação de Ziraldo
Publicado em 12/10/2017 12:10:49

TADEU ARAÚJO - No mês de outubro, costumo contar nessa coluna alguma piada ou “pérola” das crianças que nos encantam com sua graça e originalidade, como as que se seguem.

Jesus e Joãozinho
Numa igreja de Nova York, onde nasceu e vive o Joãozinho, neto do meu cunhado Delpe, esposo de minha irmã Ana, ele freqüentava o catecismo das irmãs. Honrando seu nome, Joãozinho é um garoto espirituoso e levado da breca. Na hora da aula da catequista ele estava inquieto e aprontando das suas. Uma das irmãs o chamou de lado e passou-lhe uma severa carraspana. Terminou dizendo: - Jesus está vendo tudo e vai te castigar.

E ele: - Cadê Jesus ?

E ela apontando para um Cristo crucificado: - Ali, ali está Ele bem à sua frente.

E o garoto que gostava de apreciar era o Menino Jesus do presépio, respondeu: - Não, aquele não é Jesus. Aquele é o pai dele.

Menino levado
Conta-se que nos Estado Unidos aconteceu uma caso com um menino terrível. Superlevado. Tão levado que quando completou 5 anos, seus pais fugiram de casa.

Eu vou pro céu
Roginho, 4 anos, levantou-se às quatro da madrugada para ir ao banheiro. No caminho passou pela porta do quarto dos pais, que estava aberta. E os pais num saudável momento íntimo exclamavam, ora um, ora outro: “Ai, eu vou pro céu! Ai, eu vou morrer! Ui, você vai me matar!”

Interpretando ao pé da letra o que os pais diziam, Roginho, parado na porta do quarto, bradou angustiado: - E eu... E eu com quem é que vou morar.

Confissão
Antigamente as crianças faziam a primeira comunhão aos sete anos, com direito a terninho branco, gravatinha borboleta, sapatinhos novos. As meninas com véu e vestidinhos e calçados alvos como a neve. Seis meses antes do sublime momento, elas eram preparadas por catequistas na matriz, cantando: “Chegou a hora mais feliz da vida. / Chegou a hora em que vamos comungar. / Aprendiam a dizer de cor: “Quem é Deus? Deus é um espírito perfeitíssimo, criador do céu e da terra.” Também os 10 mandamentos. Os sete pecados capitais. O pai-nosso, a ave-maria, o em nome do pai e o sinal da cruz, o glória ao pai, a salve-rainha, o confiteor, o credo, etc.

Feita a primeira comunhão, os pais costumavam, em todos os sábados, mandar os meninos se confessarem para comungar na obrigatória missa dominical.

No começo da confissão, o padre argüia o catecismo das crianças. Se elas não soubessem, tinham a obrigação de voltar para casa e aprender. Sem isso não tinha absolvição nem confissão.

Num sábado à tarde, o bondoso Padre João atendia a meninada no seu confessionário. Fila dos homens de um lado, das mulheres do outro. Dois coleguinhas estavam na fila juntos. Chegou a hora do Chiquinho, ele foi e não durou nem um minuto. Voltou chateado. Enquanto o padre João atendia uma menina do outro lado, Chiquinho perguntou a seu coleguinha, primeiro da fila: - Quantos são os mandamentos da lei de Deus e o colega na chincha: - Dez!

Chiquinho então aconselhou-o: - Então você nem precisa de ir lá. Eu falei que eram 22. Ele achou pouco e me dispensou! Me mandou estudar mais.

Tadeu Araújo é professor, escritor e fundador da ABDL



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.