iBOM | SOS Zé Toniquinho: apelo foi atendido e ajuda já chegou



140x140
Bom Despacho (MG), 11 de dezembro de 2017

SOS Zé Toniquinho: apelo foi atendido e ajuda já chegou

Joice Martins e Zé Toniquinho
Publicado em 10/10/2017 00:03:26

TADEU ARAÚJO - Joice Martins da Silva Quirino, fisioterapeuta, vereadora, viúva do Dr. Marco Túlio Quirino, mostrou sua sensibilidade, seu grande coração e solidariedade humana ao ouvir os apelos de SOS Zé Toniquinho. Esse estimado cidadão bom-despachense, aos 80 anos, esperava na Santa Casa por uma hemodiálise para salvá-lo de um problema renal gravíssimo. Mas a longa fila de espera do SUS parecia não ter fim. E ele corria grave risco de vida. Esforços, diálogos, buscas, recursos judiciais não abriam uma oportunidade para seu tratamento urgentíssimo. Seu médico Dr. Davi e a Santa Casa se preocupavam. Vinte dias de espera e nada de se abrir uma vaga para seu tratamento nos bancos de hemodiálise de Minas Gerais. Toniquinho, que por aqui é tão popular e tão citado quanto a água da Biquinha, caminhava para o mesmo destino de tantas pessoas que esperam por uma vaga especial nas filas do SUS, cujo resultado, muitas vezes é a morte.

Mas alguns de seus amigos não desistiam de procurar em várias instâncias uma solução para o seu caso. Entre esses o tenente José Cardoso de Mesquita, dirigente do hospital da Santa Casa, a Bete Mascarenhas, esposa do Luciano Coimbra, sua acompanhante Elba e entre eles a minha humilde colaboração. E no meio de nós, a presença de uma pessoa que foi decisiva para o encaminhamento da questão: a vereadora Joice Quirino.

No exercício do seu cargo eletivo, eu encontrei-me com ela na sessão ordinária da Câmara Municipal de 2ª feira passada. Ali ela se propôs a agir junto da Secretaria Municipal de Saúde para resolver a tristíssima situação do Zé Toniquinho. E agiu imediatamente. Na manhã seguinte ela estava junto da Neide, a titular dessa secretaria. Ligaram até para a Associação Brasileira de Hemodiálise. Esta não encontrou um caminho para aquele caso, a não ser a espera.

Joice provou então que é uma mulher de atitude. Expôs a seus sócios o risco de morte do paciente. Se isso viesse a acontecer, alertou, havia uma enorme possibilidade de essa unidade de saúde renal vir a ter de pagar um altíssima indenização por omissão de socorro. Essa mesma preocupação foi levada à Associação Brasileira de Hemodiálise, também envolvida no caso.

Prevaleceu então a solidariedade e a valorização da vida humana entre os proprietários da Nefrobom. Por decisão deles as portas da hemodiálise abriram-se para socorrer nosso personagem.

Seu tratamento começou na terça-feira e vai prosseguir. Sua existência foi salva. Parodiando Hemingway: “Cada vez que salvamos a vida de um nosso semelhante é a nós mesmos que nos salvamos.” Salve todos que colaboraram para que isso viesse a acontecer. Salve a Joice Quirino e seus sócios na Nefrobom: Dr. Laender, Dr. Alessandro, Dra. Ana Paula, Dr. Márcio Jardim e Dr. Fabrício, pessoas humanas e notáveis. Nossa cidade se orgulha de gente solidária como vocês.

SOS Nefrobom

A Nefrobom é parte hoje das instituições de saúde que fazem de Bom Despacho uma referência nesse setor. Um empreendimento resultado do investimento de alguns profissionais da saúde que presta inestimável serviço à população da cidade, da região e de todo o estado.

Atende hoje, além de 105 pacientes de seu cadastro, mais 22, vamos dizer assim, extras. Isso perfaz um total de 127 pessoas. Parte paga pelo SUS. Parte pelo governo estadual

Um fato dificulta seu funcionamento, mantido com muito sacrifício por sua direção. É que o Estado não está repassando a sua parte prevista no contrato. A dívida chega a R$ 300.000,00 e, há mais de um ano, o Governo de Minas não quita o que deve e não há esperanças de quando ele começará a regularizar a situação. A Nefrobom tem dificuldades muitas vezes em adquirir os insumos básicos para atender aos pacientes, como ampolas, seringas, algodão e remédios.

Um caminho para garantir o funcionamento dessa instituição para tratamento renal de nosso povo seria talvez o empenho de nossos políticos – deputados, vereadores, prefeito. Com o mandato que possuem e na obrigação de zelar pela comunidade passou da hora de chegarem ao governo estadual, cobrando dele seu compromisso com a Nefrobom.

Tadeu Araújo é professor, escritor e fundador da ABDL



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.