iBOM | Água voltou, mas ainda há perigo de racionamento



140x140
Bom Despacho (MG), 11 de dezembro de 2017

Água voltou, mas ainda há perigo de racionamento

Publicado em 08/10/2017 18:08:19

FERNANDO CABRAL - A combinação de algumas chuvas com perfuração de poços artesianos e transporte de água em pipas permitiu abastecer todas as casas de Bom Despacho. No entanto, ainda estamos sob risco de racionamento e rodízio.

Tivemos três dias de chuva e isto elevou a vazão do Rio Capivari de 50 litros por segundo para 90 litros por segundo. Este aumento de 80% deu um alívio temporário. No entanto, não deve permanecer. A previsão é que as chuvas só voltem a cair na quarta-feira que vem, dia 11. Até lá, a vazão do Capivari poderá cair novamente.

A despeito destas previsões pessimistas, talvez seja possível passar o resto do ano sem a necessidade de novo rodízio e novo racionamento. Isto por três motivos.

Primeiro, porque a população já mudou um pouco seus hábitos de consumo. Mudou para melhor. Isto significa que cada um de nós está gastando menos água. Esta mudança ajuda bastante.

Segundo, porque há dois poços artesianos já ligados à rede. Somados, eles dão 12,2 litros por segundo. Além disto, há quatro outros em perfuração e dois deles estão com sinais muito positivos de darem água em quantidade. Se as expectativas se confirmarem, poderemos ter tais uns 40 ou 50 litros por segundo. Isto, dentro de uma semana ou duas.

Terceiro, porque os caminhões-pipas continuam baldeando água do Rio Lambari e também dos poços artesianos do Engenho do Ribeiro e do SESC.

A combinação destes três fatores pode nos dar alívio até as próximas chuvas esperadas para os dias 11, 12, 13 e 14 de outubro. Depois do dia 16 já esperamos mais chuvas. Com isto, o racionamento e o rodízio ficarão afastados.

Portanto, no momento, nossos sentimentos são de otimismo moderado.

Fernando Cabral é advogado, auditor federal e prefeito reeleito de BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.